wibiya widget

quarta-feira, dezembro 31, 2008

Bem..acho q e a primeira vez que venho postar pa estes lados (que vergonha ='$ )..ms n podia deixar passar esta data..

menins... FELIIIIIIIIZZZZZ 2009 =D c tdo d bom blablabla (o cstume..vcs sabem)


bjinhos**

terça-feira, dezembro 23, 2008

Passou-se assim

Folgo em ver que não tem havido actividade nem tasco desde a minha última intervenção. É apenas mais um dos muitos sinais daquilo que já todos sabemos: toda a blogosfera e arredores tem estado em suspenso desde então para saber o desfecho dessa aventura hercúlea sobre bombas de óleo. Mais concretamente, sobre uma bomba de óleo. "A" bomba de óleo.

Certamente haverá muita apreensão por aí pois o prazo terminava há coisa de uma semana e meia atrás e eu não dei noticías entretanto. Acontece que o conceito de prazo é muito relativo e o trabalhinho só foi entregue ontem mas foi muito bem entregue.

E digam lá, se não é coisa mais foufa que já viram? Da teia de aranha chegamos aqui. Uma categoria, é o que eu vos digo:








Já agora, para quem não conhece, fica aqui a "mãe" desta trabalheira toda, a responsável por tantas horas de sono perdido, a origem do problema: a verdadeira bomba.







E com a certeza de já ter trazido um pouco mais de alegria e felicidade ao mundo, termino este meu postal de boas-festas com votos de que haja muitas bombas de óleo nos sapatinhos por esse mundo fora.

Boas festas.

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Drama, horror... e muito provavelmente, tragédia

Terça-feira, dia 9 - três dias para a deadline: aquilo que parecia ser um bonito desenho base para uma bonita bomba de óleo parece estar mal. É necessário recomeçar quase do zero e ficar a trabalhar noite dentro para recuperar o tempo perdido.

Quarta-feira, dia 10 - dois dias para a deadline: uma maratona de Solidworks permitiu recuperar muito do tempo perdido. A meio da tarde, a bomba (e não é a de óleo!): TUDO MAL! Comecem a definir esse desenho novamente.

Como se isso não bastasse, consta que os autores do trabalho estão mais interessados em ir para a gandulice na quinta do que ficar a trabalhar, portanto, o prazo, neste momento, está limitado a pouco mais de 24h.

Duas tentivas de redefinir o desenho, uma delas acabou assim:



Ou seja, o que era suposto ser uma bomba de óleo, acabou numa teia de aranha!

Valeu que a outra tentativa correu levemente melhor e vem neste momento a caminho.

Portanto, será que estes dois jovens artistas conseguirão acabar o desenho, passá-lo a 3D, tê-lo completamente pronto e funcional e fazer um relatório nas próximas 24h?


A resposta... amanhã! Ou depois! Ou no Sábado! Aqui, em directo e em exclusivo.

Não percam este desfecho emocionante e... rezem! Acima de tudo, rezem! Rezem muito por estas duas pobres almas que isto está negro! Está muito negro para estes lados! Está uma escuridão que mete medo!

Chegou o desenho. Vou trabalhar.

sábado, dezembro 06, 2008

Um Conto de Natal

Porque é que há uma estrela no topo das árvores de Natal?

Os restantes poetas aqui do tasco provavelmente já conhecem a história. Todos os anos alguma mente menos esclarecida pede-me que partilhe com ela esta encantadora história que um dia se terá passado algures no Pólo Norte.


Este ano, pleno de visão, sabedoria e bondade, como sempre, decidi antecipadamente partilhar este singelo conto que narra a origem a da tradição de se colocar uma bonita estrela no cimo das árvores de Natal.


"Reza a lenda, que, num dia como tantos outros, o Pai Natal acordou e preparou-se para sair para o trabalho, como todos os dias. Lamentavelmente, o sr. Nicolau teve foi subitamente vencido pela gravidade e caiu redondo no chão ao sair da cama. Infelizmente para ele, o esquentador avariou durante a noite e o simpático velhinho teve que tomar o seu banho matinal em água gelada. Para ajudar à missa, ao pequeno-almoço não teve muito mais sorte: deixou queimar as torradas e entornou o leite.

Já levemente mal-disposto, o Santa saiu para a fábrica das prendas como habitualmente. Com a pressa, teve que acelerar um pouco mais e foi apanhado GNR lá do sítio (as renas só saiem em ocasiões importantes. No dia-a-dia o Pai Natal conduz um Honda Civic rebaixado). Chegado à fábrica, mais problemas: uma avaria grave na linha de montagem ameaçava atrasar irremediavelmente toda a produção de brinquedos e como se isso não bastasse, um problema no multibanco atrasou o pagamento da conta do telefone e a PNT (Pólo Norte Telecom) mandou cortar-lhe a linha.

Com a produção parada e da maneira que o dia lhe corria, o Pai Natal resolve vir para casa mais ainda antes do meio-dia para descansar um pouco. Lamentavelmente, desta vez foi a embraiagem do Civic que entregou a alma ao Criador e o desgraçado do homem não teve outro remédio senão chamar a assistência em viagem e ir de táxi para casa.

Chegado mais cedo que o habitual, tem mais um "simpática" surpresa à espera: a Mãe Natal estava num alegre "forróbódó" com um dos duendes. Gritos, objectos pelo ar, muita confusão, o Pai Natal pôs a Mãe Natal fora de casa. Um homem com "eles" no sítio.

Terminada a confusão, Nicolau resolve sentar-se um pouco no sofá a ouvir música e pensar na vida. Só que assim que ligou o seu novo surround, tocam à campaínha. Tocam e continuam a tocar e voltam a tocar... Irritado, levanta-se de repente para ir à porta só que, com toda aquela precipitação, tropeça no sofá, cai por cima do sofá, esmurra-se todo... Finalmente começa a descer as escadas para ver quem tocava tão frenetica e irritantemente à campaínha mas falhou um degrau e contou as escadas todas com a testa.

Ferido, esmurrado, ensanguentado, colérico e prestes a ter um ataque, o Pai Natal abre a porta de supetão e encontra do outro lado da porta uma estrela todo cintilante com um pinheirinho ao ombro que lhe pergunta:

- Pai Natal, mandaram-me entregar-te este pinheirinho. Onde queres que o meta?

- OLHA, SABES QUE MAIS?! METE-O NO..."


Bem, terá sido mais ou menos isto que se passou nesse dia, algures no Pólo Norte.

A estrela terá seguido a ordem do Pai Natal e desde então podemos encontrar uma bonita estrela, bem no topo de qualquer árvora natalícia.

Um santo Natal para todos.

quinta-feira, dezembro 04, 2008

Que susto

Encontrei finalmente um dos meus fetiches( retirando os sexuais!)...
Um dia visto-me assim e vou para a rua assustar as pessoas!!!
AhAhHAHAHAhaAh

video